18 de maio de 2017

Imagens mostram entrega de dinheiro a emissários de Temer e Aécio

Jornal 'O Globo' divulga fotos da delação premiada do empresário Joesley Batista, que mostram Rocha Loures e primo do tucano recebendo malas com dinheiro

O colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, divulgou nesta quinta-feira imagens feitas pela Polícia Federal das entregas de dinheiro do diretor de relações institucionais da JBS, Ricardo Saud, a emissários do presidente Michel Temer e do senador Aécio Neves (PSDB-MG).
Segundo o jornal, na delação da JBS, os executivos da empresa, incluindo seus donos, Joesley e Wesley Batista, afirmam que o deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), ex-assessor de Temer, recebeu 500.000 reais em dinheiro vivo em São Paulo. O montante, de acordo com a publicação, é a primeira parcela da propina de 480 milhões de reais a Temer que teria sido acertada com Rocha Loures, valor que seria pago em parcelas semanais de 500.000 reais.
O presidente também teria sido gravado por Joesley dando aval à compra do silêncio do ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso em Curitiba, e do lobista Lúcio Bolonha Funaro, preso em Brasília. Na ocasião, Temer teria dito: “Tem que manter isso, viu?”.
Aécio teria pedido, e recebido, 2 milhões de reais em dinheiro vivo da empresa, supostamente para custear os honorários do criminalista Alberto Toron em sua defesa na Operação Lava Jato.

Entrega ao emissário de Michel Temer (28/04/2017)

As imagens reveladas pelo jornal mostram o encontro e os deslocamentos do deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), ex-assessor de Temer, ao lado de Saud, em São Paulo, no dia 28 de abril.
Rocha Loures e o executivo se encontram no café Il Barista, no Shopping Vila Olímpia, e dali seguem ao restaurante Pecorino, no mesmo shopping. O jornal afirma que o deslocamento era uma “estratégia de despiste” do peemedebista.
Depois de meia hora no local, os dois vão ao estacionamento do shopping, onde Ricardo Saud mantinha 500.000 reais alocados dentro de uma mala em seu carro. As imagens mostram o dinheiro dividido em notas de 50 reais dentro da mala. O emissário de Temer, no entanto, não pega a mala e os dois seguem à pizzaria Camelo, nos Jardins, bairro nobre da capital paulista.
Segundo o jornal, esse deslocamento também foi feito por sugestão de Rocha Loures, que entra na pizzaria sem a mala e depois sai do local carregando o objeto.
Esquerda em cima: O deputado Rodrigo Rocha Loures e Ricardo Saud se encontram em um café em São Paulo. Os dois seguem para o restaurante Pecorino. Meia hora depois, se encontram no estacionamento do Shopping Vila Olímpia. Saud tinha uma mala com 500 mil reais em espécie em seu carro. O deputado não pega a mala no estacionamento, segue para a pizzaria Camelo e entra no restaurante sem nenhuma mala.
Esquerda em cima: O deputado Rodrigo Rocha Loures e Ricardo Saud se encontram em um café em São Paulo. Os dois seguem para o restaurante Pecorino. Meia hora depois se encontram no estacionamento do Shopping Vila Olímpia. Saud tinha uma mala com 500.000 reais em espécie em seu carro. O deputado não pega a mala no estacionamento, segue para a pizzaria Camelo e entra no restaurante sem nenhuma mala. (O Globo/Reprodução)
Loures deixa a pizzaria carregando uma mala
Loures entra na pizzaria sem nada nas mãos e deixa o local carregando uma mala (O Globo/Reprodução)

De acordo com O Globo, a Polícia Federal também filmou três entregas de dinheiro a Frederico Pacheco de Medeiros, primo de Aécio Neves que teria sido encarregado de receber 2 milhões de reais pedidos pelo tucano ao empresário Joesley Batista, dono da JBS e delator premiado. “Tem que ser um que a gente mata ele antes de fazer delação. Vai ser o Fred com um cara seu. Vamos combinar o Fred com um cara seu porque ele sai de lá e vai no cara. E você vai me dar uma ajuda do caralho”, teria dito Aécio a Joesley.
O jornal publicou imagens de duas das entregas a Fred, ambas na sede da JBS em São Paulo.

A primeira entrega ao emissário de Aécio (12/04/2017)

Na primeira delas, em 12 de abril, o primo de Aécio Neves chega à sede da empresa na capital paulista, registra-se na portaria e aguarda ser recebido por Ricardo Saud acomodado em um sofá preto. Na sequência das imagens, o executivo da JBS aparece e convida Medeiros a entrar em uma sala, onde estava uma mala com 500.000 reais, divididos em notas de 50 reais. Os dois conversam.
Em seguida, Fred aparece contando o dinheiro. Ele retira um maço, coloca-o em sua bolsa e deixa o restante do valor na mala. Na sequência, os dois aparecem deixando a sede da JBS.
Direita em cima: Fred (primo de Aécio) na sede da JBS em São Paulo, entrando no prédio pelas catracas, aguardando na recepção para ser atendido pelo diretor da JBS, Ricardo Saud
Direita em cima: Fred (primo de Aécio) na sede da JBS em São Paulo, entrando no prédio pelas catracas, aguardando na recepção para ser atendido pelo diretor da JBS, Ricardo Saud (O Globo/Reprodução)
Esquerda em cima: Ricardo Saud e Fred conversam antes da entrega da propina. A mala continha 500 mil reais em espécie.
Esquerda em cima: Ricardo Saud e Fred conversam antes da entrega da propina. A mala continha 500.000 reais em espécie. (O Globo/Reprodução)
Fred conta o dinheiro, separa um parte para colocar em sua bolsa a tira-colo, e em seguida os dois saem da sede da JBS
Fred conta o dinheiro, separa um maço, coloca em sua bolsa a tiracolo e em seguida os dois saem da sede da JBS (O Globo/Reprodução)

A segunda entrega ao emissário de Aécio (19/04/2017)

A segunda entrega, uma semana depois, em 19 de abril, também aconteceu na sede da empresa de Joesley Batista. Naquele dia, como indicam as fotos publicadas por O Globo, o primo de Aécio Neves chegou à JBS portando uma mochila e é recebido por Ricardo Saud em um almoço em uma sala. O executivo coloca uma mala com 500.000 reais sobre a mesa, dessa vez divididos em notas de 100 reais.
Saud, então, transfere o dinheiro à mochila de Frederico Pacheco de Medeiros. Na sequência, os dois aparecem juntos no estacionamento da empresa. Foi ali mesmo, como mostram as imagens, que o emissário de Aécio Neves entregou o dinheiro a Mendherson Souza Lima, assessor do senador Zezé Perrella (PMDB-MG), aliado do tucano, que seguiu com a propina de carro até Belo Horizonte, em três viagens, acompanhadas pela Polícia Federal.
Os 500.000 reais teriam sido entregues na empresa Tapera Participações Empreendimentos Imobiliários, de Gustavo Perrella, filho de Zezé Perrella.
Fred chega novamente à sede da JBS, em São Paulo. Ele e Ricardo Saud, diretor na empresa, almoçam juntos
Fred chega novamente à sede da JBS, em São Paulo. Ele e Ricardo Saud, diretor da empresa, almoçam juntos (O Globo/Reprodução)
Saud coloca a mala com 500 mil reais em cima da mesa em que almoçam. Fred transfere o dinheiro da mala para uma mochila e os dois seguem para o estacionamento, se despedindo
Saud coloca a mala com 500.000 reais em cima da mesa. O executivo transfere o dinheiro da mala para a mochila de Fred e os dois seguem para o estacionamento, onde o primo de Aécio entrega o dinheiro a um assessor do senador Zezé Perrella (PMDB-MG) (O Globo/Reprodução)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. O Blog em Destaque reserva-se o direito de não publicar ou apagar acusações insultuosas, mensagens com palavrões, comentários por ele considerados em desacordo com os assuntos tratados no blog, bem como todas as mensagens de SPAM.