BLOG EM DESTAQUE

Fatos, notícias, acontecimentos, tudo o que é destaque está aqui.

14 de janeiro de 2018

A imagem que ilustra este post é uma foto de uma rua em completo estado de abandono. Imagens como esta não são difíceis de encontrar, aliás, são comuns. Qualquer um que se dê o trabalho de sair por ruas dos bairros da cidade vai ter muito material semelhante para registrar.

Mais que imagens são fatos, realidades enfrentadas por diversas pessoas que não usufruem de uma qualidade de vida como retorno de pagamento de impostos e de recursos estatais que entram semanalmente nos cofres públicos.

Estes problemas se multiplicam pelo simples fato de não haver um contínuo trabalho de manutenção constante das ruas e seus arredores. As vezes a prioridade dos governos é tentar impressionar o cidadão-eleitor com "grandes obras" esquecendo que pequenas manutenções podem resultar em uma cidade com uma melhor estrutura para os cidadãos viverem. Assim, mesmo fazendo as ditas grandes obras os cidadãos têm que conviver com inúmeros pequenos problemas que se transformam em enormes dores de cabeça.

Todos os dias quando saio de minha casa e me deparo com os enormes buracos que estão presentes em todas as ruas do meu bairro não espero que os governantes façam grandes obras apenas, mas que cuidem dos pequenos problemas urbanísticos que estão afetando a todos na redondeza.

Não há necessidade desta polarização: grandes obras versus manutenção da cidade. A cidade até vive sem grandes obras, mas sem manutenção a fica em estado de abandono, como esta imagem que ilustra este post mostra.

Fica aqui a sugestão para que sejam criadas áreas de atuação na cidade, com distribuição dos trabalhos de manutenção em áreas críticas, com equipes que façam trabalhos de limpeza, reparos e tapa-buracos ao mesmo tempo não apenas nas ruas principais, mas em ruas de bairros ditos periféricos, onde moram cidadãos que aguardam ações de melhorias na infraestrutura do bairro.
13 de Janeiro de 2018

Por volta das 20:40 hrs do dia 13/01/2018. As guarnições da VTR-9831 composta pela ASP PM THIEMMY BRITO e o DE PM BRUNO LIRA e a VTR-0754 Composta pelo SGT PM LUÍS SANTOS, SD PM EUGÊNIO, SD M. BARBOSA, ao realizar o patrulhamento pela Rua: Padre Mário, mais precisamente no beco Professora Bemvinda, avistaram 03 (três) cidadãos em fundada suspeita. Os policiais militares conseguiram fazer abordagem de um dos suspeitos identificado como Luan Gastão Pereira. Ao ser feito a busca pessoal foi encontrado com este algumas trouxinhas de drogas, supostamente pasta base de cocaína e uma balança de precisão.

A Polícia,  Luan Gastão informou que a droga, pertencia a dona da residência na qual ele se encontrava na frente.  Os policiais militares fizeram um cerco na casa e mantiveram contato com a proprietária identificada como Andriele da Cruz Ferreira que abriu a residência para que fosse averiguado a denúncia feita pelo infrator detido.

Na residência de Andriele da Cruz, a Polícia encontrou mais uma porção de drogas,  supostamente pasta base de cocaína, além de cerca de R$ 4.329,00 (quatro mil trezentos e vinte e nove reais), 06 (seis) celulares de procedência duvidosa, 01 (uma) arma de fogo do tipo revólver, cal.38 com a numeração suprimida e mais  04 (quatro) munições intactas.

Todos receberam voz de prisão e foram conduzidos e apresentados na 10a DR de Polícia Civil juntamente com a droga, dinheiro e materiais apreendidos para os procedimentos cabíveis.


13 de janeiro de 2018


Foram iniciadas as atividades do Centro de Referência da Assistência Social (Cras) para a população. A solenidade aconteceu no dia 08 de janeiro, com a presença da prefeita em exercício do município, Dra. Mayara Pinheiro.

Para intensificar ainda mais o serviço de apoio às crianças do município de Coari, o foi contemplado com diversos instrumentos musicais, possibilitando ainda o acesso da população aos serviços, benefícios e projetos de assistência social, se tornando uma referência para a população.

“O Social, assim como a Saúde, Educação e Infraestrutura, é uma prioridade da gestão do prefeito Adail Filho, que no primeiro ano de mandato mostrou que com organização, planejamento e responsabilidade é possível fazer uma administração pública que beneficie a população”, afirmou Mayara.

O evento, que foi realizado pela prefeitura de Coari por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Trabalho, Emprego e Renda, contou ainda com a participação do Grupo Pestalozzi, apresentação da bandinha musical e grupos de teatro.


Quem ainda não fez o recadastramento eleitoral tem que ficar atento para o prazo que vai até o dia 09 de maio deste ano. Em Coari este trabalho está sendo feito no centro da cidade, nas imediações da catedral, na Praça de Santana e São Sebastião. Fique atento para a documentação necessária.

O eleitor que não fizer o cadastro terá o título cancelado e, por isso, não vai poder se matricular em universidades públicas, participar de concursos públicos, tirar passaporte ou participar de licitação pública.

30 de dezembro de 2017


Fazendo um apanhado nas últimas ações promovidas pelo município de Coari é possível constatar que nestes últimos três meses as atividades  relacionadas ao esporte avançaram positivamente. Muito deste trabalho deve-se à nova dinâmica implantada na Secretaria Municipal da Juventude Esporte e Lazer que contou com o apoio do prefeito municipal  Adail  Filho e da Vice Prefeita Dr.  Mayara Pinheiro. É possível constatar este avanço no esporte coariense pelo volume de atividades promovidas e pelos resultados obtidos.

As ações vão desde a realização de 04 versões do Dança e Lazer na Praça que alcançou 04 bairros. O Campeonato de Futsal nas categorias de base que beneficiou mais de 700 crianças e adolescentes. O Esporte e Lazer na Comunidade realizado na zona rural em três polos levou esporte e lazer aos ribeirinhos de Coari.

Os Jogos Escolares alcançaram todas as escolas da zona urbana de Coari, o Campeonato de Futebol Master finalmente foi realizado pois  havia mais de três anos não era realizado. O Dia das Crianças, uma ação do governo municipal contou com a realização de diversas atividades esportivas e o Pedala Coari,  que este ano teve sua maior edição, com a adesão maior dos amantes do ciclismo em Coari.

Além de realizar os próprios eventos esportivos, as políticas públicas voltadas para o esporte estão evidentes nos apoios dados à iniciativa de terceiros na promoção do esporte. A realização da Copa André Aguiar de Handebol, do Campeonato Coariense de Futebol de Campo organizado pela LEC, o Campeonato Empresarial organizado pela LECHA, o Campeonato da Liga do Urucu (LEU) , os Eventos de MMA, os apoios as comunidades da zona rural com equipamento esportivo e premiações são alguns exemplos deste apoio às ações esportivas promovidas por muitos que amam o esporte, se dedicam a desenvolver práticas saudáveis para os coarienses.

Segundo o Secretário de Esporte  Markeyson Santos "esta nova dinâmica no esporte coariense deixa evidente o compromisso do Governo Municipal com esporte em Coari e no ano vindouro as realizações serão ainda mais abrangentes" - concluiu o secretário.


28 de dezembro de 2017






A ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu nesta quinta-feira trechos do decreto de indulto de Natal assinado pelo presidente Michel Temer (PMDB) que permitiram a concessão do benefício a presos não reincidentes que tenham cumprido apenas 1/5 da pena em crimes sem violência, o que inclui práticas como corrupção e lavagem de dinheiro. Até o ano passado, era preciso que o detento tivesse ficado na prisão ao menos 1/4 do tempo estabelecido na sentença.

A  decisão atendeu a pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e foi concedida em caráter liminar (provisória) pela presidente, responsável pelo plantão – o STF está de recesso até o início de fevereiro. O caso precisará ser submetido ao relator da ação, ministro Luis Roberto Barroso, e deverá ir ao plenário do Supremo. Cármen Lúcia deu cinco dias de prazo para que Temer se manifeste sobre o pedido da Procuradoria-Geral da República.

Dodge alegou que a medida de Temer coloca em risco a Operação Lava Jato, "materializa o comportamento de que o crime compensa" e será "causa única e precípua de impunidade de crimes graves". Para a procuradora, a norma fere a Constituição Federal ao prever a possibilidade de livrar o acusado de penas patrimoniais e não apenas das relativas à prisão, além de permitir a paralisação de processos e recursos em andamento.

Ao estabelecer que o condenado possa deixar a prisão após ter cumprido apenas um quinto da pena, o decreto viola, segundo Dodge, o princípio da separação dos poderes, da individualização da pena, da vedação constitucional para que o Poder Executivo legisle sobre direito penal. "O chefe do Poder Executivo não tem poder ilimitado de conceder induto. Se o tivesse, aniquilaria as condenações criminais, subordinaria o Poder Judiciário, restabeleceria o arbítrio e extinguiria os mais basilares princípios que constituem a República Constitucional Brasileira", diz a procuradora-geral em um dos trechos do pedido que apresentou ao STF.

Cármen Lúcia diz na decisão que "os argumentos expendidos na petição inicial (…) impõem a suspensão dos efeitos" dos pontos questionados pela PGR. Para a ministra, "novo exame desta medida cautelar pelo órgão competente deste Supremo Tribunal (…) não traria dificuldade à continuidade da produção dos efeitos da norma impugnada, se vier a ser esta a conclusão judicial, sendo certo que a suspensão dos efeitos do indulto nas situações previstas nos dispositivos questionados não importará em dano irreparável aos indivíduos por ele beneficiados, pois em cumprimento de pena advinda de regular processo judicial condenatório".



Abaixo a fonte da notícia




VERA MAGALHÃES - O ESTADO DE S.PAULO

27 Dezembro 2017 | 05h00

Representantes de classe estudam ingressar com ação de inconstitucionalidade na Justiça   






Entidades de classe do Ministério Público estudam ingressar com uma ação direta de inconstitucionalidade para questionar o decreto de indulto natalino assinado pelo presidente Michel Temer. Há ainda pressão para que a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, impetre a Adin, como forma de marcar institucionalmente o repúdio ao decreto de Temer, mas ela não está convencida de protagonizar esse embate.

Representantes de classe estudam ingressar com ação de inconstitucionalidade na Justiça contra indulto natalino assinado pelo presidente Michel Temer Foto: Evaristo SA/AFP

A tese que embasaria a Adin é a de que indultar 80% da pena, como faz o decreto, fere o princípio da proibição da proteção deficiente – uma das facetas do princípio geral da proporcionalidade, segundo o qual a ação do Estado não pode ser nem excessiva nem deficiente na hora de fixar uma punição.

Além disso, sustentam procuradores que discutem a Adin, haveria desvio de finalidade no decreto, uma vez que seus termos podem beneficiar no futuro o próprio Temer e, mais imediatamente, aliados seus envolvidos em investigações.

O presidente da ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República), José Robalinho Cavalcanti, diz que a entidade está analisando o decreto, mas afirma que Temer "extrapolou em muito os limites do que a Constituição lhe permite". Para ele, o indulto fere, ainda, os princípios da proporcionalidade e da razoabilidade, avançando inclusive sobre prerrogativa do Congresso de fixar a pena.

Os próprios procuradores, no entanto, admitem que o sucesso da empreitada no Supremo Tribunal Federal é incerto. 

Avaliam que seria mais fácil questionar o decreto, com chance de êxito, se houvesse um beneficiário claro e inequívoco da benevolência do chefe do Executivo, como foi o caso do indulto concedido pelo presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, ao seu adversário Alberto Fujimori para escapar do impeachment. Ali o desvio de finalidade seria expresso.

A associação política entre o ato de Temer e o de PPK, no entanto, é considerada inevitável por aliados e assessores do peemedebista, que acham que o decreto na undécima hora de 2017 deve prejudicar a ainda incipiente recuperação da imagem do presidente e o discurso dos feitos positivos do governo na economia.

Judiciário. Lobby da Fenajufe (Federação Nacional dos Trabalhadores da Justiça Federal e do Ministério Público da União) defende projeto que eleva 85 mil cargos de técnicos judiciários de nível médio para nível superior, sem necessidade de novo concurso. Em audiência com a presidente do STF, Cármen Lúcia, a entidade disse que a proposta não teria impacto, mas a Anajus, que representa servidores de nível superior, sustenta que o "trem da alegria" elevaria gastos em R$ 4,5 bi ao ano.

Diplomacia tucana. Aliados de Geraldo Alckmin estão preocupados com o tom beligerante adotado pelo prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, contra o governador de São Paulo. 'Bombeiros' atuam para tentar dissuadir o ex-senador da ideia de disputar prévias para escolher o candidato a presidente, ou, se não for possível, adiar a disputa. A Executiva anterior do PSDB marcou prévias para o último domingo de fevereiro.